Afinal: o que é importante CONHECER para garantir BOA SAÚDE & BEM ESTAR, e o que temos de FAZER?

2018-10-12T12:56:25+00:00 16/10/2018|Viver mais Saudável|

PODCAST

Para colhermos os benefícios de uma SAÚDE DE FERRO, temos de “plantar” mais ESCOLHAS SAUDÁVEIS!

Alguns dos fatores que determinam nossa SAÚDE e BEM-ESTAR, incluindo aí nossa saúde MENTAL e EMOCIONAL, são condicionantes INVOLUNTÁRIAS, ou seja, são escolhas que já nascem feitas para nossas vidas, gravadas no nosso DNA, circunstâncias as quais temos simplesmente de ACEITAR e gerenciar da melhor forma.

Diversos outros fatores, no entanto, estão diretamente sob NOSSO CONTROLE, e há muita coisa boa que nós podemos fazer com relação a eles. Pesquisando aqui, eu levantei um conjunto de 10 FATORES QUE AFETAM NOSSA SAÚDE, e algumas providências práticas que podem ser úteis para quem deseja ter uma SAÚDE FERRO!

  1. Histórico familiar de doenças graves: é importante pesquisar a chamada “carga genética” com que você nasceu, para se inteirar do possível desenvolvimento de doenças hereditárias, buscando inclusive tratamento preventivo, se for o caso. Faça isso de forma tranquila, sem desenvolver ansiedade nem muito menos obsessão: todos nós carregamos partes dos nossos antepassados, mas cada um de nós é um indivíduo com existência única, e tem a sua própria história de vida, e o seu caminho a trilhar, sempre com boas escolhas que fazem a diferença.

Resumo: aprenda sobre sua carga genética de saúde, contorne as limitações e atue forte na prevenção!

  1. Doenças graves já manifestadas: é importante fazer exames clínicos para conferir se porventura você não tem alguma doença mais séria, como diabetes, hiper(hipo)tireoidismo, cirrose hepática, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, apneia do sono, ou outra doença grave destas que, infelizmente, ainda são muito comuns.

Resumo: Conhecer e tratar doenças graves é sempre melhor do que desconhecer ou simplesmente ignorar!

  1. Envelhecimento natural X acelerado: de um lado, você tem de ser compreensivo com a forma como a sua idade afeta a sua saúde, e, de outro, tem de ficar de olho no seu estilo de vida. A gente não vai ser jovem para sempre, nós não somos eternos… mas será que, da maneira como você está vivendo hoje, não está “queimando a vela nas duas pontas”, desgastando-se mais do que devia, funcionando dentro de um padrão que não é sustentável a médio e longo prazos? Nenhum de nós pode evitar o natural envelhecimento que vem com a idade, mas nós podemos, sim, combater o envelhecimento precoce que é fruto de um estilo de vida acelerado demais!

Resumo: organize melhor seu tempo e suas responsabilidades, reservando tempo para lazer e descontração!

  1. Obesidade: incomoda no espelho, incomoda no eletrocardiograma, incomoda no exame de sangue e até na hora de fazer amor! Se você quiser evitar a obesidade, procure consumir menos carboidratos (presentes principalmente nos pães e massas), e também pegue leve – bem leve – nas gorduras (das carnes e molhos)!

Resumo: “fechar a boquinha” ainda é o melhor  jeito de emagrecer. Se for mesmo algum distúrbio, vá tratar!

  1. Doenças do sangue: evite ingerir açúcares em geral, o pior deles sendo o açúcar refinado, esse pó branquinho e superdoce que é injetado como uma bomba de glicose nas nossas veias. O mesmo fenômeno ocorre quando você se alimenta com pães e massas feitos com farinha de trigo (a refinada é pior!), e até o consumo de arroz e batata em excesso pode causar diabetes. Com este regime alimentar bombado em açúcares, o seu pâncreas (glândula que produz a insulina, o hormônio que processa o açúcar que vai para o seu sangue), vai ficando cada vez mais preguiçoso, até o dia em que esse órgão “desliga”, deixa de produzir insulina nas doses necessárias, e os níveis de glicose no sangue fiquem elevadíssimos.

O diabetes pode afetar o funcionamento dos seus rins, provocar problemas circulatórios, causar ressecamentos e rachaduras na sua pele, danificar seu sistema nervoso, afetando sua percepção de calor, frio e dor, e tornando você mais suscetível a machucados e lesões diversas, além de causar problemas de visão, podendo até levar à cegueira. Doce demais vai “azedar” o seu sangue, hein?!

Resumo: reduza o consumo de tudo o que é adoçado e tem sabor doce, e também de farinhas, pães e massas.

  1. Sódio: tão nocivo quando seus dois “irmãos” pós brancos que matam (o açúcar e a farinha), é o sal. O consumo excessivo e continuado pode causar elevação em sua pressão arterial, responsável por 40% dos infartos do miocárdio, 80% dos AVCs (derrames) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. O pior: uma vez desenvolvida a doença, a pressão alta não tem cura, e você ficará dependente a vida toda de medicamentos que têm uma série de efeitos colaterais bem desagradáveis, e eficácia abaixo de 100% na proteção contra a doença.

Resumo: corte o sal em tudo o que puder e deixe para salgar a comida (se necessário) só quando for servida.

  1. Tabagismo: aqui não tem muita discussão, tem de fazer todo o esforço necessário para abandonar o vício do fumo, uma droga que te mata lentamente, e que antes de te matar vai limitar muito sua qualidade de vida!

Resumo: faça tratamento e terapia se necessário, mas corte o cigarro! Evite ter contato frequente com fumantes.

  1. Bebidas alcoólicas: aqui, de novo, os malefícios para sua saúde e para a saúde pública são inegáveis. Modere muito o consumo, ou, se não consegue se controlar, simplesmente deixe de consumir bebidas alcoólicas por completo! Não vai morrer não, viu?! Tem muito líquido gostoso e natural para tomar e saciar a sua sede a própria água, que precisa ser revalorizada nas dietas. Cafés, chás, sucos e vitaminas: tem tanta bebida boa para saborear!

Resumo: o álcool mata, mesmo em doses pequenas. Portanto, reduza muito ou então corte o consumo de vez!

  1. Sedentarismo: usar pouco o seu corpo vai comprometer muito sua saúde, seu bem estar e sua expectativa de vida. Deixe de ser acomodado e preguiçoso: coloque na sua rotina diária uma atividade física regular de intensidade média para alta. Escolha algum esporte ou atividade física que você goste naturalmente de fazer, e a coisa vai ficar mais fácil para o seu lado. Prefira atividades aeróbicas de baixo impacto. Agora, atente-se: para funcionar mesmo, a frequência tem de ser di-á-ria! Não me venha com essa de “falta de tempo”: você come, dorme e toma banho todo dia e, se quiser para valer, pode também se exercitar todo dia (deixando para furar uma ou outra rara vez que não der mesmo para encaixar no dia)!

Resumo: faça uma avaliação médica, matricule-se numa academia ou contrate um personal trainer… e treine!

  1. Estresse: quando você se deixa estressar, isso promove uma série de reações bioquímicas no seu organismo que redundam em doenças das mais diversas. Numa visão leiga, eu coloco a coisa ssim: é como se, ao se estressar, você estivesse injetando um coquetel de venenos (leves, mas cumulativos) nas suas veias… e a isso se chama su-i-cí-di-o! Problemas todo o mundo têm: aprenda a dar um zoom para fora da sua vida cotidiana de vez em quando, e exerça autocontrole sobre a sua ansiedade. Refletir, meditar e cultivar sua fé poder ajudar, e muito!

Resumo: organize melhor sua vida, elimine preocupações desnecessárias, fortaleça sua fé, confie e… desencane!

Olha: o que é que você quer da vida, hein? Você quer VIVER MAIS SAUDÁVEL e dar A VIRADA NA VIDA? Então fica com a gente: eu os melhores Educadores Prósperos® deste país vamos te trazer ideias, técnicas e ferramentas para Você montar (e implementar!) O PLANO DA VIRADA, transformando PROBLEMAS em VITÓRIAS, e vivendo a VIDA EM EXCELÊNCIA. Vem com a gente… e juntos VAMOS PROSPERAR!

Prof. Marcos Silvestre | Mentor de Coaching LifeTurn® do PROVE®